sábado, 2 de abril de 2011

O luminoso e indispensável peixe lanterna

Os peixes-lanterna são peixes pequenos, muito abundantes nas águas profundas de todo o mundo. Eles pertencem à família Myctophidae que inclui 246 espécies diferentes, agrupadas em 33 gêneros. Sua característica mais evidente é a luz produzida pelo seu corpo por meio de bioluminescência.

O peixe lanterna corresponde a cerca de 65% da biomassa de profundidade, o que significa que eles são os vertebrados mais abundantes que vivem no mundo, uma preciosa fonte de alimentos para todos os grandes peixes e invertebrados no mar, uma alternativa para o krill e o plâncton. Os peixes-lanterna formam um importante componente de toda a cadeia alimentar marinha, imediatamente acima do plâncton, que é seu alimento, absolutamente necessária para o equilíbrio da vida nos oceanos. Por esta razão, só podemos esperar que a pesca no fundo do mar não aumente ainda mais no futuro e, melhor ainda que ela diminua.

Eles vivem não muito longe da costa, ao longo do talude continental, que define os limites das plataformas continentais. Todos os peixes-lanterna são pequenos, de 2 cm a 30 cm, dependendo da espécie. Eles têm um corpo alongado, uma cabeça mais ou menos arredondada, com olhos grandes e redondos ou elípticos. A sua boca contém fileiras de pequenos dentes afiados. Eles têm uma única barbatana dorsal, nadadeira caudal bifurcada e nadadeiras peitorais bem desenvolvidas que atingem o máximo desenvolvimento das espécies do gênero Lampanyctus.

Dependendo da espécie, o peixe lanterna tem uma série de órgãos que produzem luz (photophores) sobre a pele, ao longo do corpo, da cabeça à cauda e agrupados em linhas. Sua luz pode ser azul, verde, amarela, de acordo com a espécie e também o sexo, portanto, este é um sistema de comunicação para distinguir uma espécie da outra e manter unidas os seus grupos. Além disso, os peixes-lanterna podem regular a intensidade de sua luz para se camuflar na luz proveniente da superfície do mar.

A cor da sua pele é variável de acordo com a profundidade em que vivem. A espécie que vive em águas superficiais tem cores iridescentes azul, verde ou cinza para camuflar-se na água onde a luz ainda pode penetrar;em águas profundas os peixes lanterna,tem cores escuras, castanha ou preta.

A maioria das espécies tem bexigas natatórias para regular sua flutuabilidade e mover-se verticalmente ao longo do mar, mas estes órgãos podem reduzir-se em algumas espécies ou preenchidas com gordura. A maioria das espécies de peixes-lanterna realizarem migrações verticais todos os dias para acompanhar o zooplâncton (sua principal fonte de alimento) e tentam escapar de predadores, por isso, eles permanecem durante o dia, onde água já está totalmente escuro. À noite, eles sobem mais perto da superfície do mar. Desta forma, eles podem permanecer sempre na escuridão.

Grandes cardumes de peixes lanterna formam largas camadas feitas por indivíduos da mesma espécie. Freqüentemente, eles são visíveis por causa do sonar que varre suas bexigas de gás, até aparecer semelhante ao fundo do mar. Este fenômeno criou confusão e erros entre os oceanógrafos até poucas décadas atrás, e apenas os sistemas modernos de sonar podem claramente distingui-las. Cada espécie tem seu próprio padrão migratório, dependendo da estação, latitude e sexo. Por sua vez, peixes-lanterna são uma importante fonte de alimento para os cetáceos, pingüins, focas, atuns, peixes-espada, tubarões e lulas grandes.


Fonte:http://oceanexplorer.noaa.gov

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...