quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O inacreditável caranguejo-ferradura americano

O caranguejo-ferradura americano (Limulus polyphemus) ocorre em águas costeiras do Maine do Atlântico até o Golfo do México, o Limulus é um entre apenas quatro espécies existentes de caranguejos-ferradura no mundo. Os outros três são encontradas nos oceanos Índico e Pacífico ocidental.
Os mais antigos fósseis de caranguejos-ferradura datam de cerca de 500 milhões de anos atrás, e alguns desses ancestrais podem ter sido um elo crucial na evolução dos artrópodes terrestres. Apesar de seu nome comum de caranguejos eles não são crustáceos, nem de perto, nem mesmo a eles relacionados. Na verdade os caranguejos-ferradura são colocados ao lado dos aracnídeos no subfilo Chelicerata arthropodal. Estão, portanto, juntos com os escorpiões e aranhas. Os caranguejos adultos passam grande parte de suas vidas no fundo das baías ou no oceano aberto, onde eles atacam vermes poliquetas, moluscos e pequenos crustáceos.
Na Primavera, os adultos migram para as praias, especialmente aquelas que possuem estuários perto, para desovar. Percorrendo a praia na maré alta, as fêmeas saem da água e escavam rasas depressões na areia, onde depositam seus ovos e os machos liberam seu esperma para fertilizá-los. Durante este período fora da água, os caranguejos-ferradura podem absorver o oxigênio do ar com os pulmões, usados normalmente para a respiração na água. Na verdade, apesar de raramente passar mais que algumas horas na praia, acredita-se que os caranguejos-ferradura podem sobreviver por até uma semana na terra. Ocorrendo também nas aranhas, onde é em parte uma relíquia evolucionária, os pulmões do Limulus podem ter sido uma das adaptações que permitiu que alguns artrópodes antigos deixassem o mar perigoso, cheio de predadores e colonizam-se os habitats relativamente seguros da terra.
Cerca de duas semanas após a oviposição pelas fêmeas, as larvas eclodem e rastejam para o mar, onde elas flutuam e nadam em águas rasas por algumas semanas. Os filhotes então vão viver na areia perto das praias de desova. Eles passam cerca de dois anos lá, se alimentando na água da maré alta e abrigando-se debaixo da areia durante a maré baixa. À medida que crescem e se desenvolvem os caranguejos-ferradura saem para maiores profundidades. Durante um período de até 12 anos, eles mudam entre 16 e 19 vezes antes de atingirem a maturidade sexual e podem viver por mais 10 anos na vida adulta reprodutiva depois disso.
Quando não estiver nas praias de desova durante a primavera, os adultos passam à vida longe da costa. Nós não sabemos a profundidade máxima em que os caranguejos-ferradura adultos vivem. Enquanto muitos habitam os mares há mais de 30 metros, alguns foram encontrados na plataforma continental do Atlântico em profundidades de mais de 200 metros.



Fonte: http://wildparty.typepad.com

4 comentários:

guihideki2000 disse...

O extrato aquoso das células sanguineas ( amebócitos) do Limulos é utilizado na Indústria farmacêutica para detecção de endotoxina de bactérias gram -. A presença de endotoxinas promove coagulação do extrato aquoso. O teste é denominado Lisado de amebócito de Limulus.

Cazoi disse...

Pokemon :O

Fernanda disse...

Gostei do Post! Já pensou em divulgar também no www.plik.com.br ?

Wanderson disse...

Ja tirei muito sangue desses bixos para remedio, nos USA.O bixo quando morre fede de ++++++++.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...