terça-feira, 7 de setembro de 2010

Conheça 15 espécies de sapos e rãs extraordinárias

Os anuros são um grupo de anfíbios que não possuem cauda e possuem estrutura de esqueleto adaptada para locomoção aos saltos.A diversidade de anuros é enorme e este grupo está presente em todos os continentes, com exceção da Antática. Existem anuros adaptados à vida aquática, terrestre, arborícola e fossorial. Todos são carnívoros, alimentando-se de invertebrados, outros anuros e pequenos mamíferos. Em geral utilizam a visão para a detecção da presa, é importante que haja movimento.Os anuros são popularmente conhecidos como sapos, rãs e pererecas, constituindo o grupo de anuros com o qual entramos mais em contato.Veja neste post 15 exemplos de sapos e rãs.
1. A Rhacophorus barisani, é uma rã arborícola nativa da Indonésia que para evitar expor os ovos à predação dos peixes nos meios aquáticos produz uns ninhos de espuma flutuantes que mantêm a umidade necessária ao desenvolvimento dos embriões.

2. O Nectophrynoides vestergaardi, é um sapo africano que a par de uma outra espécie na América Latina desenvolveu uma estratégia reprodutora única entre os anfíbios já que em vez, que de fazer posturas de milhares de ovos, opta por investir apenas em duas crias que se desenvolvem no interior do corpo da progenitora, à semelhança do que acontece com os mamíferos.

3. O Sapo-corredor, Bufo calamita, é um parente do sapo-comum que tem um modo de locomoção atípico, deslocando-se através de pequenas corridas em vez de “aos saltos” como é característico da maioria dos sapos e rãs.

4. O Megophrys nasuta, é um anfíbio que ocorre na Malásia e que é facilmente identificável por suas pálpebras e a ponta do focinho serem triangulares assemelhando-se a cornos o que, juntamente com o padrão às manchas faz com que passe despercebido entre as folhas secas do chão das florestas que habita.

5. O Bombina variegata é um sapo com um comportamento muito invulgar pois ao sentir-se ameaçado por um predador eleva as suas patas evidenciando o seu ventre amarelado que indica que é rico em toxinas que o tornam pouco apetecível.


6. O Pipa pipa é um sapo, que à semelhança do sapo-parteiro, exibe um comportamento reprodutor singular - o macho empurra os ovos para cima das costas da fêmea, a que aderem tornando-se parte da pele da progenitora, onde se desenvolvem até à eclosão, altura em que emergem já como pequenos sapinhos.

7. O Notaden bennettii é um sapo peculiar porque no seu dorso a pigmentação escura distribui-se de tal forma que parece que tem gravado na pele um crucifixo.

8. O Sapo-parteiro-ibérico, Alytes cisternasii, é uma espécie que ocorre apenas na Península Ibérica e que, como o nome indica, tem uma biologia reprodutiva invulgar, uma vez que é o macho quem se encarrega de proteger a prole transportando os ovos às costas.

9. O Sapo-de-unha-negra, Pelobates cultripes, que pode ser encontrado em campos de cultivo e pastagens de Portugal, por exemplo, possui nas patas posteriores uma forte “unha” negra que utiliza para escavar os buracos onde permanece escondido durante o dia, já que é uma espécie noturna.

10. O Ascaphus truei é um sapo norte-americano que é da espécie de anuros atuais mais primitivas com a cloaca dos machos exibindo um órgão usado na reprodução e que faz com que pareça que tenha uma cauda.

11. O Brachycephalus didactylus é o sapo mais pequeno do mundo, medindo menos de 10mm de comprimento; ocorre no Brasil, onde é conhecido como Sapo-pulga.
12. O Conraua goliath, ou Sapo-golias, é nativo da África Ocidental, e é o maior sapo do mundo, podendo pesar mais de 3Kg.
13. A Rhinoderma darwinii, é uma rã cujo macho, que possui uma probóscis no prolongamento do focinho, aspira os girinos para dentro dos seus vocais onde sofrem a metamorfose dando origem a pequenas rãs.

14. A Cyclorana cultripes é uma rã resistente à seca, que para sobreviver ao período do ano em que a água não abunda na Austrália produz um casulo de muco solidificado e impermeável onde se isola do meio.

15. A Physalaemus nattereri, é uma rã mestre da camuflagem que para iludir os predadores possui duas manchas no dorso de tal forma que, colocando-se de costas, se assemelham aos olhos de uma criatura bem maior do que na realidade é.


Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...