domingo, 25 de dezembro de 2011

Curiosidades sobre os ornitorrincos que você provavelmente não sabia

O ornitorrinco é uma verdadeira charada ambulante. Tem quatro patas, um bico e dentes quando é pequeno. É peludo, mas as patas dianteiras são como asas. As traseiras têm esporões venenosos. Bota ovos, choca-os e depois amamenta os filhotes. Durante um século após sua descoberta, os cientistas quebraram a cabeça pensando em um modo de classificá-lo como um mamífero numa ordem especial, a dos Monotremados. O ornitorrinco vive na Austrália e na Tasmâmia, às margens dos rios e banhados.Tem patas palmadas e por isso é um bom nadador, capaz de ficar debaixo da água por cinco minutos.
Dentro da água seus olhos e ouvidos fecham. Ele escava a lama com seu bico, à procura de comida. O bico não é ósseo, mas coberto por uma membrana sensível. Alimenta-se de girinos, crustáceos, vermes e peixinhos. Embora passe a maior do tempo na água, o ornitorrinco cava sua toca na margem. A fêmea cava uma toca de até 1,80 m de comprimento, onde choca seus ovos. Ela amamenta os filhotes durante quatro meses. Os filhotes têm menos de 2,5 cm ao nascer, e chegam a 30 cm de comprimento antes de serem desmamados.Conhece-se apenas um, pertencendo à ordem dos Monotrematos, é o Ornithorhynchus paradoxus,os machos possuem nas patas posteriores um esporão com um orifício na sua extremidade. O esporão liberta, quando o animal deseja, um líquido venenoso secretado por uma glândula situada ao longo da coxa e com a qual o esporão comunica por um longo conduto subcutâneo.
O veneno do Ornitorrinco é bastante fraco e no Homem causa dores, mas nunca a morte. O animal crava os seus esporões por meio de uma forte pancada dada com as patas, para trás, sendo a sua função possivelmente defensiva e não representando uma adaptação predatória, pois, tanto pela posição como pelo tipo de presas de que se alimenta o Ornitorrinco não é adequado para a caça.
Para um observador pouco versado em zoologia, a presença do esporão e da glândula venenosa pareceria implicar uma semelhança com os répteis; contudo, a semelhança não é mais do que superficial, pois se tratam de estruturas distintas num e noutro caso. É interessante referir que o esporão está presente em ambos os sexos quando são jovens, mas, mais tarde, degenera na fêmea.A toxicidade é muito fraca, menos cerca de 5.000 vezes menor que a do veneno das serpentes australianas.


Fonte: http://www.blueplanetbiomes.org

2 comentários:

Tsunami disse...

Otimo Post

Divulgue o seu Blog no Tsunami de Links e receba um Tsunami de visitas.

http://tsunamidelinks.blogspot.com/

Wesley Souza disse...

Acesse o novo Mangoti O Agregador que conquista e comece a enviar seus links.
A sua ajuda é muito especial para nós.
Enviem seus links o Mangoti irá entrar no ar com os links dia 1º.
http://www.mangoti.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...