quinta-feira, 29 de agosto de 2013

O incrível Pyura chilensis, a rocha viva

Parece uma “rocha viva”, mas é apenas uma criatura bizarra e hermafrodita que vive na costa do Chile e do Peru. Esse animal marinho se combina de forma natural com as rochas em que vive. Se você acidentalmente pisar sobre uma pedra dessas, ela vai estourar e expor uma massa vermelho-sangue dos bizarros indivíduos considerados uma iguaria em países da América Central.A criatura é chamada de Pyura chilensis, e é conhecida como “piure” em espanhol. Pertence a uma classe de bichos marinhos nomeados ascídias (que compreende mais de 3.000 espécies).Essa classe é a mais diversa do subfilo Tunicata. O termo vem do fato de que a criatura é coberta de uma camada – ou “túnica” – de celulose animal, chamada tunicina. 

Vida e reprodução 
Dentro da rocha viva, fica uma massa de órgãos rodeados por uma camada de pele e músculo. Esses animais são alimentado por filtro: aspiram a água do mar, removem e se alimentam de algas e microrganismos nessa água, e jogam o líquido filtrado de volta para o mar. A característica mais interessante dessa criatura, no entanto, é a sua habilidade de reprodução. O piure nasce macho e, quando atinge a puberdade, também cresce órgãos femininos, tornando-se um hermafrodita. Na hora do acasalamento, o piure liberta os ovos a partir dos seus órgãos femininos, ao mesmo tempo que liberta o esperma de suas gônadas masculinas na água do mar. Se os óvulos e espermatozoides colidem, eles formam uma “nuvem fértil”, que irá produzir filhotes como os “girinos”. Estes girinos do sexo masculino, então, procuram uma casa – uma rocha nas proximidades – e ficam lá até se tornarem adultos. Porém, o piure só acasala assim quando está sozinho. Se há outros membros da espécie próximos, a criatura prefere cruzar, para aumentar as chances de sucesso. Apesar da sua cor vermelha, o sangue do piure é claro. Além disso, contém um nível elevado de vanádio – um metal cinzento prateado que ocorre naturalmente em mais de 60 diferentes minerais em todo o mundo. Os pesquisadores não tem certeza sobre qual é a função deste elemento nas criaturas, mas, em terra, o vanádio é utilizado para a fabricação de ligas de aço. 

Iguaria 
A concentração de vanádio produzida pelo piure é de cerca de 10 milhões de vezes a quantidade encontrada na água do mar ao seu redor. Por causa de seu alto nível de vanádio, e da toxicidade do elemento, há preocupações sobre comer a criatura. Ainda assim, o animal é uma das principais fontes de alimento para espécies aquáticas, e também é pescado comercialmente e servido em restaurantes chilenos. A rocha viva tem que ser cortada com uma faca afiada ou serrote, para em seguida as criaturas serem puxadas de sua “túnica”.A carne do animal pode ser enlatada ou vendida em tiras, bem como pode ser consumida crua ou cozida. Também é exportada para o Japão e para a Suécia. 

 Fonte: http://www.dailymail.co.uk

Um comentário:

samuel santos disse...

Legal sua matéria :D
Obrigado !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...