terça-feira, 31 de agosto de 2010

Top 10 dos mais estranhos e interessantes caranguejos do mundo

Veja alguns dos caranguejos mais originais e bizarros do mundo:

1. Paralomis hystrix :
Esta espécie de caranguejo rei vive em uma profundidade de 180-400 m na Baía de Tóquio. Este caranguejo de aparência estranha tem poucos predadores devido ao seu tamanho pequeno e carapaça pontiaguda.

2. Lyreidus tridentatus :
Esta única forma de espécie de caranguejo pertence à família Raninidae, uma família de caranguejos incomum chamado por sua aparência de rã. Este animal é muito semelhante ao caranguejo mole.

3. Spiny King Crab:
Outra espécie de caranguejo espinhoso que tem a aparência peculiar é o Spiny King Crab. É também chamado de caranguejo pedra. Normalmente habita os mares frios. Muitas espécies os caranguejos rei são amplamente capturados e vendidos como alimento por causa de seu tamanho e do sabor de sua carne.

4. Yellowline Arrow Crab:
Esta espécie é cientificamente chamada Stenorhynchus seticornis e vulgarmente conhecida como caranguejo Yellowline Arrow. É um caranguejo de água salgada e pode crescer até um comprimento de cerca de 15 cm ou 6 polegadas Pode ser encontrado em estado selvagem nas costas tropicais e subtropicais do Atlântico Norte e América Sul.

5. Caranguejo Aranha Japonês:
Você certamente se assusta ao ver este caranguejo japonês chamado Caranguejo Aranha ou Macrocheira kaempferi. É o maior artrópode do mundo conhecido. Sua perna pode alcançar até 4 metros ou 13 pés e seu tamanho corporal de até 37 centímetros ou 15 polegadas e um peso de até 20 kg.

6. Lithodes maja:
A maioria das espécies de caranguejos é estranha na aparência, como o Lithodes maja, uma espécie que ocorre nas águas fria da Europa e América do Norte. O corpo é marrom ou laranja e é coberto com grandes espinhos. Vive a cerca de 800 m de profundidade.

7. Caranguejos Pompom Havaiano:
Outra espécie única de caranguejo é o caranguejo Boxer que também é conhecido como o "Pom-Pom Crab". É notável pelo seu mutualismo com a anêmona-do-mar, que a detém em suas garras para a sua defesa. Em contrapartida, as anêmonas encontram novos lugares para comer e acasalar.
8. Centolla chilena:
O Lithodes Santolla que também é conhecido como o Rei dos Caranguejos do Sul é único, não só pela sua cor brilhante, mas devido a sua aparência espinhosa.

9. Caranguejo Esponja (Dromia personata) :
Esta espécie é única porque o seu corpo e as pernas são cobertas com os cabelos dando uma aparência do caranguejo-peludo. O corpo do caranguejo é frequentemente coberto por uma esponja incrustante, mas é reconhecido por suas distintas pinças rosa e as pequenas pernas.

10.Warty Crab :
O Eriphia verrucosa, às vezes chamado de caranguejo amarelo é encontrado no Mar Negro, Mar Mediterrâneo e leste do Oceano Atlântico.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Dragão azul (Glaucus atlanticus), a beleza perigosa

O Glaucus atlanticus, ou Blue Dragon (Dragão azul), é muitas vezes chamado como a "Frota Azul", porque seu meio usual de transporte é flutuar no oceano e deixar se levar pelas correntes. Isso é feito aos milhares, transformando as águas em um espetáculo maravilhoso. Embora o show seja de uma beleza intensa, o dragão azul é capaz de injetar, mas muito desajeitado e lento, nematocitos através da pele humana, por isso são muito perigosos. O Glaucus atlanticus é uma espécie de lesma do mar azul, um molusco gastrópode marinho da família Glaucidae. Esta é a única espécie do gênero Glaucus,mas está intimamente relacionado com Glaucilla marginata, outro membro da família Glaucidae.
O tamanho normal dessa espécie é entre 5 e 8 cm de comprimento. É cinza prateado, no lado dorsal e escuro e azul claro ventralmente. Ele tem listras azuis escuras ao longo da borda de sua parte inferior . Tem um corpo afilado, que é achatado e tem seis apêndices que se ramificam em raios.
Ele é distribuído nos oceanos do mundo, em águas temperadas e tropicais. Regiões onde esta lesma encontra-se incluem o Leste e Sul da costa da África do Sul, nas águas européias e Moçambique. Esta espécie flutua de cabeça para baixo sobre a tensão superficial do oceano.

domingo, 29 de agosto de 2010

A incrivel Lesma Neon do mar (Nembrotha kubaryana)

A Nembrotha kubaryana, também conhecida como a lesma neon, é uma espécie de lesma do mar colorida, um molusco gastrópode da família Polyceridae.Este animal pode atingir um comprimento total de mais de 120mm.

Podem ter listras verdes correndo ao longo do comprimento do corpo ou ter manchas verdes.A margem do dorso e da cabeça possui uma cor vívida vermelho-alaranjada. O rhinophoros e as brânquias pode ser vermelha ou verde.
A Nembrotha kubaryana é facilmente confundido com uma espécie semelhante,a Nembrotha cristata embora este último não tem fronteiras laranja vermelha em sua parte inferior.
A lesma neon se alimenta de ascídias e tem sido observada alimentando-se da ascídia verde e rodeada de Sigillina signifera.
A Nembrotha kubaryana usa as toxinas das ascídias (suas presas) para se defender dos predadores. Ela armazena as toxinas ascidian em seus tecidos e libera-os em forma de um muco viscoso quando atacada.


Fonte:http://www.nudipixel.net/

sábado, 28 de agosto de 2010

A impressionante cachoeira de fogo do Parque Nacional Yosemite

O Parque Nacional Yosemite foi instituido como um parque nacional em 1890. É mundialmente conhecido pelo seu terreno acidentado, cachoeira e pinheiros de séculos de idade. Ele cobre 1200 km ² e o "fogo" da cachoeira El Capitan é uma das mais espetaculares de todo o cenário.

A espetacular vista da cachoeira é criada pela reflexão da luz solar que atinge a água caindo em um ângulo específico. Esta rara visão só pode ser visto em um período de 2 semanas no final do mês de fevereiro.

Para fotografar este evento raro, fotógrafos, muitas vezes têm de esperar e suportar anos de paciência, a fim de capturá-los. A razão é porque a sua aparição depende de alguns fenômenos naturais que ocorrem ao mesmo tempo e sorte.

Primeiro, é a formação da cachoeira - A água é formada pela fusão da neve e do gelo no topo da montanha. Ele derrete entre os meses de dezembro e janeiro e até o final de fevereiro não poderia ter deixado muita neve para derreter. Segundo, é o ângulo específico do raio de sol batendo na água caindo - a posição do Sol deve ser exatamente em um determinado ponto no céu. Isso ocorre somente no mês de fevereiro e na hora do crepúsculo curto.

Se for um dia cheio de nuvens ou alguma coisa bloquear o sol, você só pode tirar fotos de seus próprios rostos menos da cachoeira. Coincide com o fato de que o clima no Parque Nacional nessa época do ano geralmente é volátil e imprevisível. Apesar da dificuldade de conseguir essas fotos. Alguém fez! E vamos todos vê-las!



sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Sapo do tamanho de uma ervilha descoberto no Sudeste da Ásia

No âmbito da campanha internacional, promovida pela Conservation International e o IUCN's Amphibians Specialist Group, para a procura dos anfíbios perdidos, uma das equipes encontrou uma nova espécie de sapos miniatura.

Estes mini sapos (Microhyla nepenthicola), já eram conhecidos em coleções com mais de 100 anos, mas pensava-se que seriam apenas filhotes de outras espécies. Verificou-se agora com os exemplares encontrados vivos que os adultos têm entre 10,6 e 12,8 mm e que se trata de uma nova espécie, a mais pequena do Velho Mundo.


Fonte: ScienceDaily

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Cães, gatos e vacas ajudaram os humanos a evoluírem

Pode não ser muito surpreendente saber que os primeiros seres humanos experimentaram um enorme aumento na inteligência depois de nossa espécie anteriormente vegetariana começou a comer carne, enriquecendo o cérebro. Mas é a maneira pela qual conseguimos isso e o papel que os animais domesticados proporcionaram que é verdadeiramente incrível.O paleoantropólogo Pat Shipman da Penn State University acredita que, para criar estes animais o homem teve muito trabalho e com isso ficaram mais aptos para caçar o seu alimento."Em face disto, você está desperdiçando seus recursos. Portanto, este é um comportamento muito estranho”, disse Shipman do Discovery News.Mas, diz Shipman, gerenciando todos os animais os humanos foram forçados a desenvolver ferramentas e tecnologia, que estimulou o crescimento em outras áreas - como a da compaixão. Os seres humanos que estavam cuidando o suficiente para manter os cães saudáveis prosperaram mais do que outros animais, e passaram essa compaixão para a sua prole.


Fonte:http://webecoist.com

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Seis Interessantes exemplos de animais que utilizam proteses

Os animais geralmente quando perdem algum membro são sacrificados ou morrem em decorrência deste fato,no entanto, existem algumas pessoas que através de seu amor e dedicação conseguem com esforço recuperar a mobilidade desses seres utilizando próteses, veja baixo 06 exemplos interessantes de animais que utilizam próteses:
1.Tonka, a tartaruga sobre Rodas :
A tartaruga Tonka perdeu a mobilidade das pernas após ser mordida por um cão, membros da Peninsula Humane Society colocaram um conjunto de rodas de brinquedo para que ela pudesse andar.
De repente, Tonka estava novamente andando! Lentamente, é claro. E então, dias depois, quando sua imagem apareceu em um jornal da, essa ação foi aprovada quase que imediatamente.

2. Molly, um pônei com uma perna protética:
Molly é um pônei cinza salpicado que foi abandonada por seus proprietários quando o furacão Katrina atingiu o sul da Louisiana. Molly, então, passou semanas vagando após a catástrofe de 2005, antes de finalmente ser resgatada e levada para uma fazenda abandonada onde os animais foram armazenados. Enquanto estava lá, ela foi atacada por um pit bull terrier e quase morreu.
Sua perna dianteira direita estava muito danificada e infeccionou. Os Veterinários já estavam desistindo de Molly, e parecia que ela iria ser sacrificada, mas o cirurgião Rustin Moore conheceu Molly e ele mudou a sua situação. Ele percebeu como o pônei teve o cuidado de deitar-se em lados diferentes, para não criar feridas, e como ela permitiu que as pessoas lidassem com ela, Moore concordou em amputar a perna abaixo do joelho e um membro artificial temporária foi colocado. Molly saiu da clínica andando, e agora é uma inspiração para as crianças e os cavalos ao redor do mundo.

3.Motala, o elefante com um prótese na perna:
O elefante Motala pisou em uma mina terrestre perto da fronteira entre a Tailândia e a Birmânia, em 1999. Veterinários foram capazes de reparar a perna da frente, mas ficou muito mais curta do que as outras. Com a ajuda de amigos do Hospital do Elefante Asiático na Tailândia, Motala começou a usar uma prótese em 2005. A prótese é um saco cheio de aparas de madeira, que repara a sua perna danificada. Ele aceitou a muito bem a situação, e ainda está usando o mesmo tipo de perna protética.

4.Stumpy, o canguru com uma prótese :
Stumpy o canguru vermelho vive em Ohio, no santuário da Sociedade Internacional de Kangaroo. Ela tem apenas uma perna. Veterinários da Universidade de Ohio criaram um membro artificial para ela. Dr. David E. Anderson, Professor de Cirurgia e Alimentação Animal, da Faculdade de Medicina Veterinária e Nitsch Richard, um ortopedista licenciado pela American Orthopedics, criaram uma prótese e introduziram uma mola para reproduzir o movimento natural de um canguru.

5.Fuji, o golfinho com um rabo de borracha :
Durante décadas, o golfinho Fuji recebeu visitas em um aquário de Okinawa, até uma doença misteriosa começou a corroer sua barbatana caudal. Para salvar sua vida, quase toda sua barbatana caudal teve que ser amputada.
A cauda de um golfinho é o seu motor, sem ela, os golfinhos não podem nadar saltar ou mergulhar, os engenheiros da Bridgestone Tire Company trabalharam para projetar um rabo de borracha para Fuji. Os primeiros desenhos não funcionaram corretamente ou tiveram algum outro inconveniente. Finalmente, Fuji aceitou o design da terceira cauda, feita de borracha de silicone com um revestimento de espuma, e foi capaz de nadar quase tão bem quanto um golfinho normal.

6.Uzonka, a cegonha com um bico Protético:
Quando o bico de uma ave é danificado, ele pode não ser capaz de comer, beber ou caçar adequadamente e poderão morrer em conseqüência disso. Uzonka a cegonha teve seu bico danificado por agressões humanas. Ela recebeu uma prótese depois de cinco operações preparatórias e está sob os cuidados de um hospital veterinário em Uzon, Romênia.

Fonte: pictzz.blogspot.com

terça-feira, 24 de agosto de 2010

10 dos mais interessantes animais cegos

Estes 10 incríveis animais são muito fortes, sem ver o seu entorno não desperdiçaram recursos preciosos desenvolvendo sua visão no decorrer de sua evolução. É uma estratégia que faz sentido se levarmos em consideração o local em que vivem, em um ambiente onde a visão é impraticável, desnecessária e até mesmo impossível.
1.Besouro Leptodirus :

Também chamados troglóbios - são criaturas que adaptaram suas formas físicas para melhor sobreviver no ambiente das cavernas. O primeiro troglóbio descrito na literatura científica foi o besouro Leptodirus (Leptodirus hochenwartii), por volta de 1832.
Besouros Leptodirus medem em média, cerca de 1cm de comprimento e para sobreviver se alimentam das carcaças de animais mortos nas cavernas. Encontrado apenas em cavernas calcárias nos Alpes no sudeste da Europa, os besouros Leptodirus são considerados uma espécie vulnerável, devido suas exigências ecológicas abrangerem uma gama muito estreita.

2.Aranha lobo das cavernas de Kauai:

A Aranha Adelocosa anops, foi descoberta em 1971 e pode ser encontrada na ilha havaiana de Kauai e somente dentro de cinco cavernas, onde cerca de duas dezenas no total existem. As cavernas foram formadas entre 3,6 e 5,6 milhões de anos, portanto a aranha teve vários milhões de anos para evoluir em seu estado atual de cega. A criatura depende de um afinado senso de toque e a capacidade de observar as vibrações quando na perseguição de presas no entorno das grutas vulcânicas.

3.Camarão da caverna de Kentucky:

O Camarão da caverna de Kentucky (Palaemonias ganteri) é um de uma série de camarões troglóbios cegos que têm explorado com sucesso ambientes de caverna sem luz em todo o mundo.
Vivendo principalmente na famosa Kentucky's Mammoth Cave e outras cavernas subterrâneas na área, o Camarão da caverna de Kentucky é considerado em extinção devido à construção de represas e canais, que têm afetado a taxa natural do fluxo de água e de sedimentação no sistema Mammoth Cave. O camarão, que é cego e transparente, cresce até 1,25 polegadas (3,15 centímetros) e estão intimamente relacionados com outros camarões encontrados no Texas, Alabama e Flórida.

4.Lagosta cega da caverna:

Cerca de 40 espécies diferentes de lagostas vivem em ecossistemas de cavernas diferentes espalhados por todos os Estados Unidos. Comum à maioria dessas espécies é cegueira, falta de pigmentação e expectativa de vida muito longa - em alguns casos, estimado em mais de 75 anos!A lagosta da caverna estão entre os maiores troglóbios, alcançando comprimentos de cerca de 4 polegadas (10 centímetros).

5.Caranguejo cego da caverna:

Como os outros troglóbios, os Caranguejos da caverna vivem no escuro, em cavernas inundadas ao redor do globo. Eles compartilham uma série de adaptações evolutivas comuns, tais como cegueira e despigmentação que lhes dá uma aparência fantasmagórica.

6.Peixe cego da caverna:

O Peixe cego da caverna (Astyanax mexicanus) evoluiu a partir de peixes Tetras normais que podem ser encontrados hoje no Rio Grande e outros rios e córregos no México e Texas. Crescem até cerca a 4 polegadas (10 centímetros) de comprimento, e exibem um albinismo com uma pele semi-transparente e uma cegueira completa.

7.Piranha cega do Brasil:

A Stygichthys typhlops, um parente cego da temível piranha, pode ser "a mais ameaçada espécies de peixes subterrâneos no Brasil", segundo o ictiólogo Dr. Cristiano Moreira, da Universidade Federal de São Paulo. Os peixes vivem em uma única região, no estado de Minas Gerais.

8.Salamandra cega do Texas:

A Salamandra cega do Texas, Salamander rathbuni (Eurycea) é um exemplo extremo de cegueira como uma adaptação a falta de luz em ambientes subterrâneos. Crescendo a 5 polegadas (13 centímetros) de comprimento, essa criatura rara e incomum é encontrada em apenas um local: no Aqüífero Edwards em Hays, Texas.

9.Olm:

O Proteus anguinus é o único troglóbio de seu gênero de vertebrado que existe apenas no continente europeu. Como o besouro Leptodirus, ela pode ser encontrada nas cavernas de água doce do dos Alpes no sudeste da Europa. Descrito pela primeira vez em 1768, mas não reconhecido como um animal das cavernas puramente, o proteus é conhecido pelas pessoas da Eslovénia e da Croácia, como peixe "humano", devido à sua coloração pálida pinky.

10.A cobra cega de Madagascar:

A cobra cega de Madagascar (Xenotyphlops mocquardi) é uma dos 15 tipos diferentes de cobras cegas que vivem em Madagascar. Ela mede cerca de 10 polegadas (25 centímetros) de comprimento. Embora não seja cega efetivamente, a cobra cega de Madagascar evita a luz e quando trazidas à superfície imediatamente tenta voltar para o subsolo. A Xenotyphlops e seus parentes cegos são as cobras que só se alimentam de insetos, exclusivamente, focando na formiga e cupinzeiros com um senso altamente desenvolvido de olfato.


segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Íncrivel!!Fenômeno faz com que o céu fique com mais de um sol

A Parhelia é, como sugere seu nome grego, um fenômeno óptico em que vemos mais do que um sol no céu. O mesmo ocorre quando as nuvens cirrus, que é formado em grande parte por numerosos cristais de gelo e distribuídos em longas tiras ao longo do céu, refratam e refletem a luz solar em halos grandes dando a ilusão de mais de um sol no céu.

A Parhelia era muito bem recebido por marinheiros e viajantes do passado, geralmente, antes de embarcar em suas viagens, procurando sinais no céu para saber o tempo, algo que foi perdido com o advento das técnicas meteorológicas.

As nuvens tipo cirrus, geralmente indicavam bom tempo. Na verdade, a Parhelia, é sem dúvida um dos mais belos fenômenos do nosso planeta.O vídeo abaixo que teve lugar, no Shubarkurduk, Cazaquistão mostra este fenômeno.

video


Fonte:http://www.anfrix.com

domingo, 22 de agosto de 2010

Cordyceps, um fungo digno de outro planeta

Cordyceps em uma lagarta

Cordyceps é um gênero de fungo ascomiceto que inclui cerca de 400 espécies descritas. Todas as espécies são endoparasitóides, principalmente de insetos e outros artrópodes (são, portanto, fungos entomopatogênicos), alguns são parasitas de outros fungos. As espécies mais conhecidas do gênero é a Cordyceps sinensis , registrado pela primeira vez no Tibet no século 15.Ele é conhecida como Gumba yartsa no Nepal.Também é conhecido como fungo de lagarta e é comumente considerado um cogumelo medicinal na medicina tradicional chinesa e na medicina tibetana tradicional.

Cordyceps em lagartas

Uma vez que parte do micélio vegetativo do fungo, invade e substitui os tecidos de sua vítima (formiga,lagarta), uma longa lista de estroma começa a crescer a partir do corpo deste(uma frutificação alongada que pode ser cilíndrica, ramificada, ou de forma complexa). O estroma tem muitos peritécios pequenos em forma de balão, estes, por sua vez, contêm os ascósporos, que normalmente quebram em fragmentos. Depois de algumas semanas, o estroma começa a liberação de esporos e muitos insetos ficarão infectados.

Cordyceps em uma formiga

Algumas espécies de Cordyceps são capazes de afetar o comportamento de seus insetos hospedeiros, o Cordyceps unilateralis obriga as formigas a subirem e anexarem-se em uma planta antes de morrer. Isso garante o ambiente e a temperatura ideal e umidade ao parasito e a distribuição máxima dos esporos que brota para fora do corpo do inseto morto.
Este fungo pode realmente causar o desaparecimento de uma colônia inteira de formigas, por isso normalmente ao ter alguns sintomas, a formiga infectada é imediatamente expulsa do ninho por uma outra que se muda para uma distância segura.

Cordyceps em uma tarântula

Foram encontradas folhas fossilizadas que sugerem que esta capacidade de modificar o comportamento dos insetos evoluiu a mais de 48 milhões de anos atrás. O gênero é distribuído mundialmente e a maioria das cerca de 400 espécies têm sido descritas na Ásia (notadamente Nepal, China, Japão, Coréia e Tailândia).A espécie Cordyceps são particularmente abundantes e diversificadas em florestas úmidas tropicais e temperadas.
O gênero tem muitos anamorfos (estados assexuados), dos quais o Beauveria (incluindo possivelmente o Beauveria bassiana, Metarhizium, e Isaria) são os mais conhecidos, uma vez que estes têm sido utilizados no controle biológico de pragas de insetos.

Cordyceps em uma formiga

Algumas espécies são fontes de Cordyceps bioquímicos com interessantes propriedades biológicas e farmacológicas, como o cordycepin, o anamorfo da Cordyceps subsessilis (Tolypocladium inflatum) que deu origem a droga ciclosporina-a útil em transplantes de órgãos humanos, uma vez que suprime o sistema imunológico ( droga imunossupressora).O vídeo abaixo mostra a espécie Cordyceps unilateralis.

video


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...